sábado, 8 de maio de 2021

Um Mundo Visto Pelo Meu Coração - autoria: Valeria Borges da Silveira

 



Dedico essa singela homenagem a minha mãe e desejo a todas famílias um FELIZ E ABENÇOADO DIA DAS MÃES!
Um Mundo Visto Pelo Meu Coração - autoria: Valeria Borges da Silveira
"No objetivo de buscar o papel da mulher no mundo, o caminho escolhido foi minha vida, vista e analisada pela alma e coração femininos.
Quando criança, já sentia como são diferentes os caminhos das pessoas. Um mundo cheio de cores, alegres e tristes. E eu desejava muito entendê-lo. Minha alma feminina já se manifestava em pequenas coisas. Emocionava-me com facilidade e não raro derramava lágrimas por algo que via ou presenciava.
Minha mãe sempre foi e é rainha naquela casa. E eu... a acho linda... Mãe de três filhos, sempre ocupou em meu coração um lugar que ninguém mais haveria de conquistar. Seguro suas mãos, sabendo que me conduzem por um justo caminho. Sigo seus passos, certos e firmes e admiro-a mais do que nunca.
Não... jamais poderia imaginar a luz que recebi de Minha Mãe. De minha família. Procurava incessantemente meu lugar. Estudava, lia tudo que me passava pelas mãos. Mudei de rumo muitas e muitas vezes, mas sempre a alma feminina, ansiosa, misteriosa e terna, dirigia meus mais importantes momentos.
Estudei, passei a amar a história, a cultura e minha mãe trazia-me uma força traduzida na minha vontade de marcar o meu caminho com flores, muitas flores. Flores com seu aroma, sua mensagem, sua cor, seu sentido, purificando as mãos daqueles que as tocam. Um mundo visto por meu coração.
Nesta fase de minha vida já começava a compreender a importância de ser mulher. Colocar nos corações toda vida emocional que vibra no sangue de cada um. Olhava-me e não identificava mais aquela menina temerosa dos velhos tempos. E os sonhos onde estariam eles? Escondidos em algum canto de meu coração. Mas não estavam perdidos. Acalento-os até hoje e muitos... Muitos realizei...
Tornei-me mãe e minha filha muito me ensina. Aprendi a esquecer, perdoar, não permanecer em queda, pois muito ainda haveria de lutar. Conheci a beleza de ter em meus ombros a tarefa de carregar um ser que muito amo. Trabalho gerando flores, lágrimas que caem numa canção, sorrisos que brotam dos lábios de minha filha.
E minha jornada de vida, de amor, sempre segui com devoção a Deus, Santa Bárbara, Nossa Senhora de Shoenstatt e Madre Paulina, guias de proteção e bênçãos...
Abro então meu coração, entendendo que ser feliz é muito mais. É compreender a verdadeira missão a que nos foi destinada. Trazer ao mundo o toque delicado das mãos femininas, no cuidado, no amor, no trabalho. É dizer não a violência que insiste em se alastrar, é pagar com sorriso a lágrima que insiste em cair... Ser mulher é saber calar e falar com o coração. É poder se comunicar sem nem mesmo usar a palavra. "
MÃE – autoria: Valeria Borges da Silveira
"Mãe é um pouco de tudo,
Um mundo infinito de sentimentos
Num universo governado pelo amor.
Mãe é uma linguagem
Dada por um poder abstrato e subjetivo,
Porém concreto e sentido.
Produzido por um ato de amor,
Gerado em seu ventre,
Amado,
Exalado por todo
O complexo de uma emoção...
Mãe... Você é a reunião de tudo,
A poesia
Que do abstrato ao concreto
Transforma em faculdade prodigiosa,
O “cinza” em cotidiano maravilhoso."

Nenhum comentário:

Postar um comentário