sábado, 7 de janeiro de 2017

ENCONTROS FAMILIARES NA CHÁCARA BOTÃO DE ROSA



 Resultado de imagem para campos verdes
(Texto de Valéria Borges da Silveira publicado no Livro: "Saberes e Sabores – Costumes e Histórias da Lapa" – organização: Associação Literária Lapeana)


Como são especiais as lembranças dos encontros familiares na Chácara Botão de Rosa! 

Costumávamos nos reunir em datas comemorativas, muitas vezes usadas “como pretexto”, quer em “Dia das Mães”, “Dia dos Pais” ou feriados em geral.

E a parte gastronômica geralmente ficava por conta da minha vó paterna – Maria Helena (Leninha) e minha mãe Maria Inês. E os doces por conta da minha vó materna Iolanda.

Muitas vezes “apelavam” para comidas caseiras.

Aquela bagunça gostosa, risadas e boas histórias contadas ao redor de uma mesa farta e apetitosa. Impossível falar em juntar a família e não associar à comida.

Poucos momentos são tão acolhedores e transmitem tanto carinho quanto reuniões familiares!

Quando estamos em família, resgatamos nossas raízes e temos a aconchegante sensação de pertencer ao lugar. Não é à toa que dizemos que é “familiar” algo em que reconhecemos uma identidade.

Reunir a família é saudável para todos: filhos, filhas, mães, pais, avós, avôs, irmãos, irmãs, tios, tias, primos, primas... Para as crianças, então, é ainda mais especial. Afinal, é esse tipo de interação que nos acompanha por toda a vida, em nossa memória afetiva!

A causa é nobre: mais reuniõezinhas familiares com muito amor!

Encontrei a felicidade no céu azul de alguns finais de semana, no temperinho especial, na melhor sobremesa feita, no elogio dado e recebido, mediante a segredos e risos partilhados.

A família é um local privilegiado para os grandes encontros da vida. As relações familiares nos convidam a construirmos pontes, somos chamados a construir relações sólidas, maduras e cristãs em nosso ambiente familiar.

Somos frutos de uma família e grande parte do que somos devemos a ela. São muitos os aspectos que compõem aquilo que somos: personalidade, qualidades, defeitos, manias, medos, traumas, bloqueios… Carregamos conosco a carga humana e desumana de relacionamentos que vivenciamos. Somos, hoje, o fruto de uma semente cuidada por uma família.

Encontrar-se em família pode ser uma das experiências mais enriquecedoras que fazemos ao longo de nossa vida. Saudades daqueles tempos, onde costumávamos reunir a família do lado de minha mãe e a família do meu pai... Meus avós eram maravilhosos!!! Saudades da Vó Iolanda, do Vô João, da Vó Helena, do Vô Darcy... Poucas pessoas tem o privilégio que eu tive de conviver com as duas avós e os dois avôs por um bom tempo... Nos divertíamos muito, com brincadeiras, comilanças e uma conversarada sem fim...

Saudades e amor eternos!!!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário