segunda-feira, 16 de maio de 2016

REALIDADE SOCIAL




As reformas econômicas postas em prática, embora necessárias são em geral insuficientes para criar condições que permitam os mais pobres melhorar seu nível de vida.

Além das necessidades normais, como alimentação, habitação, educação, é preciso abordar oportunidades, segurança e lazer; expandir oportunidades estimulando o crescimento econômico, fazendo com que os mercados trabalhem mais a favor da população, fortalecendo a capacidade de participar nas decisões que afetam suas vidas e, eliminar discriminações, reduzindo a vulnerabilidade às doenças, crises econômicas, desemprego e violência.

Grande parte dos problemas sócio-econômicos foi causada pelas reformas mal aplicadas ou interrompidas, que entretanto fizeram parte do processo de aprendizagem. Pois, sem as reformas tudo estaria muito pior. E não há uma receita universal.

Os problemas sociais persistem apesar de as condições de vida terem melhorado mais no último século do que em todo o resto da história. Contudo, a distribuição desses lucros é muito desigual.

As perspectivas são preocupantes, pois se prevê um aumento significativo da população mundial e, mais de 90% (noventa por cento) devem nascer em países em desenvolvimento.

É imprescindível que os países tenham avanços, reforçando estratégias econômicas, sociais e políticas para a redução da pobreza de acordo com suas próprias circunstâncias, para que realmente sejam realizadas as metas de melhoria na situação econômica mundial.


"Realidade Social" texto de autoria de Valéria Borges da Silveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário