sexta-feira, 19 de setembro de 2014

ELEIÇÕES – SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS


Em ano eleitoral, em meio a um período “complicado” no país, a importância do voto consciente e da responsabilidade dos políticos torna-se ainda muito maior.

A trajetória do sistema eleitoral no Brasil caminhou a passos lentos e a conquista pelo voto não foi nada fácil. Vivemos em uma democracia relativamente “jovem”.

Lembrando a frase do filósofo Platão: “Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política, simplesmente serão governados por aqueles que gostam”.  Muitas pessoas não querem saber de discutir o assunto, acreditando que não devem se envolver por não entenderem do assunto, ou porque não aguentam mais tanta corrupção e desonestidade.

No Brasil, a falta de interesse do voto – ou na política – é tão grande que a pessoa muitas vezes esquece em quem votou pouco após as eleições. Contudo, a descrença nos políticos não justifica o distanciamento da política por parte dos eleitores, pois nesse caso deverá haver um voto mais consciente, para realmente “cobrar” atitudes em prol da comunidade e da sociedade, visando o bem comum.

Por outro lado, os brasileiros não podem e não devem perder a capacidade de se indignar, de se manifestar. Mas também com outras ações, não serem apenas “passivos” em relação às eleições, mas saberem o que querem e como e o que podem cobrar. Devem pesquisar antes de votar, exigir de nossos representantes projetos que se concretizem em benefícios sociais, reclamar e reivindicar quando os rumos estiverem incorretos.    

Mas é preciso tomar consciência que é  através das eleições que as pessoas podem tentar mudar algo em seu país e entender que todos são responsáveis pois  têm uma grande arma nas mãos – o voto. O eleitor deve valorizar o seu voto e usá-lo de maneira consciente para fiscalizar o seu representante.

Texto de autoria de Valéria Borges da Silveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário